Dicas&Toques 107 – “Causus” de Consultor IV – O Parafuso da Sala Nove

D&T70

Nos anos 80, quando a ADVB (Associação dos Dirigentes de Vendas do Brasil) reinava absoluta na área de cursos de vendas e marketing, o casarão que a entidade ocupava na Avenida Rebouças, em São Paulo, vivia cheio e o estacionamento, lotado.
Muitos dos consultores que hoje atuam no mercado começaram sua atividade ministrando palestras e cursos naquela antiga e histórica instituição.
É o caso do Antonio Limão, autor de vários livros, Marcelo Martinovich, Lupércio Hilsdorf, Sérgio Guimarães, filho do meu querido mestre Sebastião, José Nunes Gentil, Paulo César Teixeira e tantos outros.
Meu início também foi lá, onde tive como aluna a Nícia Comerlatti, que virou minha cliente nos anos 80 e, mais tarde viria a ser também consultora de minha equipe e sócia.
E havia um colega – que não virou consultor – chamado Júlio Pires, cujo senso de humor era famoso.
Perdia o amigo mas não perdia a piada, como dizem.
Ministrava cursos para profissionais de vendas que, por serem muito procurados, não eram ministrados nas salas do casarão, mas sim numa sala maior, construída aos fundos: a Sala 9. Nessa época usávamos um equipamento chamado retroprojetor para exibir na tela as transparências (uma espécie de slide tamanho A4) que preparávamos para os cursos.
Lousa de giz em quase todas as salas, pois os quadros brancos ainda não eram tão difundidos, e quando precisássemos projetar algo, era puxar a tela que ficava enrolada logo acima do quadro e prendê-la no parafuso da parece, logo abaixo da lousa.
Ocorre que o parafuso às vezes se soltava por causa da bucha frouxa e a mola da tela a recolhia rápida e ruidosamente, assustando os atentos alunos.
O Júlio Pires, com seu proverbial humor, não só sabia disso como, nos últimos dias do curso, propositalmente afrouxava ainda mais o parafuso de modo a garantir que, em algum momento, ele soltasse mesmo.
É pra acordar quem estiver dormindo. – Confessava a nós, colegas de docência, e ria gostosamente.
Ele costumava dizer que um dia ainda escreveria um livro sobre os casos que ocorriam nos cursos e o título seria, claro, “O parafuso da Sala 9”.

Não sei se chegou a escrevê-lo. Faz muitos anos que não o encontro. Mas quando ainda me deparo com a necessidade de improvisar diante do inesperado, lembro-me dos tempos da ADVB e de como até um parafuso solto virava recurso pedagógico.

 

Posted in:
Sobre o autor

André Ganzelevitch

avatar

André Ganzelevitch é consultor Empresarial e Profissional de Treinamento desde 1981.É autor de mais de 60 títulos de Programas de Treinamento, Workshops e Palestras para diversas entidades de apoio empresarial, para aplicação presencial e à distância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *