Dicas&Toques 140 – Como seriam os Primeiros Vendedores da História?

D&T70

Antes da moeda e do dinheiro era apenas o escambo. Trocas de mercadorias entre diferentes povos.

Ao sul da Mesopotâmia, na Suméria, tida como berço da civilização e onde surgem os primeiros registros de escrita, cálculo e patrimônio cerca de 5.000 a.C. produziam-se artefatos e peles de vestir que tinham eventuais excedentes e eram trocados por outros artigos que a Assíria, ao norte da Mesopotâmia, produzia.

Tecidos, objetos de couro, metais toscos e cerâmicas primitivas circularam pelos povos dessa região entre os rios Tigre e Eufrates.

Pense comigo uma coisa, então: se não havia uma moeda que servisse de padrão de valor, como é que diferentes mercadorias podiam ser trocadas satisfazendo os dois lados de uma transação?

Imagine o dono de uma peça de tecido querendo trocá-la por uma ânfora ou vasilha de cerâmica do outro. O que valeria mais? É fácil imaginar que cada parte tenderia a supervalorizar seu próprio bem e atribuir menos valor ao objeto do outro.

As habilidades pessoais dos negociadores deveriam ser imprescindíveis para boas trocas.

Mais de quatro milênios antes de Cristo, portanto, as pessoas já praticavam a negociação e a venda, atividades fundamentais para a sobrevivência, pois sem uma peça de tecido que protegesse do frio ou sem uma vasilha onde armazenar alimentos salgados, a vida ficaria mais vulnerável.

Isso quer dizer que venda e negociação são atividades praticadas desde que o homem foi gradativamente abandonando a vida nômade e se fixando a lugares nas orlas de cursos d’água para ali plantar, colher, criar animais e não depender mais do extrativismo aleatório e incerto típico do nomadismo.

Será que entre os membros de cada população havia os que tinham a função específica de negociar com outras aldeias? É muito provável que sim, o que nos permite supor que então cada povo teria seus negociadores preferenciais. Misto de compradores e vendedores, tais pessoas deveriam destacar-se pela competência em conseguir os maiores volumes ou as melhores trocas para as suas comunidades.

Veja então que a profissão de vendedor é mais antiga do que pode parecer. Se você também pertence a este ofício, orgulhe-se. Nossos colegas ancestrais já foram responsáveis pela qualidade de vida de suas coletividades.

Você, certamente é responsável pela mesma coisa, no mínimo em relação à sua família e seus clientes. Honre com brio a profissão.

Prepare seu final de semana.

 

Posted in:
Sobre o autor

André Ganzelevitch

avatar

André Ganzelevitch é consultor Empresarial e Profissional de Treinamento desde 1981.É autor de mais de 60 títulos de Programas de Treinamento, Workshops e Palestras para diversas entidades de apoio empresarial, para aplicação presencial e à distância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *