Dicas&Toques 201 – O trabalho sério de coaching e os aventureiros de plantão.

  1. dt201

D&T70

Nos últimos meses você deve ter visto uns 10 anúncios de gente oferecendo trabalho de coach. Certamente viu também propaganda de cursos que transformam você num coach em apenas alguns finais de semana. Quem sabe até mesmo já fez algum.

A banalização de algumas profissões na área empresarial é assustadora. Gente sem qualquer bagagem profissional anda fazendo cursinhos de qualidade duvidosa, apresentando-se ao mercado como coach e vendendo orientação a terceiros.

Além do coaching de carreira tem coaching financeiro, coaching de emagrecimento (??), coaching pessoal, até coaching de vida, numa clara concorrência com processos sérios de terapia. Parece que o coach virou uma espécie de camelô das práticas empresarias. Vende um produtinho meia boca, baratinho, mas sempre tem quem compre.

Três perguntas se impõem aqui:

  1. Como pode uma pessoa que nunca foi líder ou responsável por uma equipe de ao menos 4 ou 5 pessoas, achar que pode aconselhar profissionalmente alguém, bastando para isso um cursinho de alguns finais de semana?
  2. Como é possível que um sujeito sem formação acadêmica adequada se julgue preparado para orientar executivos em suas atribuições nas organizações só porque frequentou algumas horas numa entidade com nome imponente, mas sem qualquer reconhecimento real?
  3. Que tipo de conselho sólido e bem fundamentado pode dar uma pessoa com pouco mais de 20 anos de idade, apenas 2 ou 3 anos de vida profissional, incluindo o tempo de estágio, a um gestor empresarial de, por exemplo 40 ou 50 anos de idade e com mais tempo de experiência profissional do que o tempo de vida do seu coach?

No mercado atual existem várias instituições com nomes em inglês, em espanhol, nos seus sites mencionam universidades internacionais, dão nomes de pensadores e figuras de relevo na administração como sendo os inspiradores das técnicas e métodos que lecionam, mas não resistem a uma análise séria. Você liga para as tais universidades mencionadas e descobre que a tal empresa não tem nenhuma ligação com ela.

Verdadeiros caça níqueis travestidos de escolas estão pondo no mercado um monte de ingênuos e desinformados que acham sinceramente que sim, viraram coaches do dia pra noite.

Não é o caso de fazer reserva de mercado para uma única categoria, como andam querendo alguns.

Do mesmo modo que as empresas precisam dos administradores, também precisam de psicólogos, engenheiros, advogados e muitas outras profissões para funcionar bem. Porém precisam de gente qualificada e bem formada para desenvolver-se e proteger-se de perigosas intervenções amadoras.

Se você quer saber como contratar um coach envie um e-mail para fale@ganzelevitch.com.br colocando no assunto a palavra SELEÇÃO DE COACH e informando seu nome, cargo, nome de sua empresa e CNPJ e nós lhe enviaremos um conjunto de critérios mínimos para uma escolha mais segura.

Prepare seu Final de Semana.

 

Posted in:
Sobre o autor

André Ganzelevitch

avatar

André Ganzelevitch é consultor Empresarial e Profissional de Treinamento desde 1981.É autor de mais de 60 títulos de Programas de Treinamento, Workshops e Palestras para diversas entidades de apoio empresarial, para aplicação presencial e à distância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *