Dicas&Toques 207 – Este é o ano de sair pra rua.

  1. dt207

D&T70

Quanto você conhece – realmente – das rotinas operacionais de venda da sua empresa? Como é que ocorre no seu cliente o processo decisório para comprar o seu produto ou serviço?

Quem tem equipe de vendas ou apenas dois ou três vendedores – internos ou externos, tanto faz – e não sabe como é processo decisório da maioria dos seus clientes, não tem condição de avaliar se os membros da equipe estão ou não no caminho certo.

E como fazer para conhecer esses ‘misteriosos’ meandros das empresas clientes?

Não sei se existem muitas formas, mas certamente a mais produtiva é o velho e bom TBC (tirar a bunda da cadeira) como dizemos nós, os vendedores de mais de 40 anos de carreira.

Em plena época da internet, marketing digital, mídias sociais, inbound e outbond e tantas outras nomenclaturas, o conhecimento de campo continua invicto. Ou melhor, mais do que nunca, quem tiver contato físico, real com o mercado que pretende atingir, certamente sairá na frente.

Ouço rasgados elogios a organizações como Uber, maior empresa de táxis, que não tem nenhum veículo próprio, Alibaba e Amazon, gigantes de vendas que, elas próprias, não vendem nada, Airbnb que promove hospedagens em todo o mundo sem ter qualquer hotel e penso: será que foram apenas sacadas aleatórias de competentes profissionais de T.I. e inteligências em internet ou os iniciadores desses negócios conheciam profundamente o perfil dos seus futuros clientes?

Não precisamos pensar muito para concluir que uma oportunidade só vira negócio se quem a recebeu sabe o que fazer com ela.

É possível ter sucesso em um mercado que pouco se conhece, claro que sim. Mas aí estamos falando de sorte. Nos negócios, falar de sorte pode ser equivalente a falar de prejuízo.

Visitar clientes, ter contato direto, pode não ser a mágica solução de todos os problemas, mas certamente é um dos únicos caminhos para reduzir a margem de erro.

Neste 2017, que se apresenta como um ano de início da retomada do crescimento, convém aquecer os músculos das pernas, respirar fundo e ir pra rua.

Se no final das contas, você não tiver conseguido tirar grandes conclusões de mercado, ao menos terá perdido uns quilinhos, o que já terá sido um ganho, não é?

Mas a chance de voltar para sua cadeira na empresa com novas ideias é grande. Bem grande. Vale a pena tentar.

Prepare – e aproveite – o seu final de semana. 

Posted in:
Sobre o autor

André Ganzelevitch

avatar

André Ganzelevitch é consultor Empresarial e Profissional de Treinamento desde 1981.É autor de mais de 60 títulos de Programas de Treinamento, Workshops e Palestras para diversas entidades de apoio empresarial, para aplicação presencial e à distância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *